Menu - Clubes

1ª Divisão: América - Americano - Bangu - Boavista - Duque de Caxias - Friburguense - Macaé - Madureira - Olaria - Resende - Tigres - Volta Redonda
2ª Divisão: Angra dos Reis - Artsul - Bonsucesso - Cabofriense - Céres - CFZ - Fênix - Goytacaz - Itaperuna - Mesquita - Nova Iguaçu - Portuguesa - Profute - Quissamã - Rio das Ostras - Sampaio Corrêa - São Cristóvão - Sendas
3ª Divisão: AD Itaboraí - América de Três Rios - Atlético Rio - Barcelona - Barra Mansa - Bela Vista - Bréscia - Campo Grande - Canto do Rio - Castelo Branco - CF Rio de Janeiro - Duquecaxiense - Esprof - Futuro Bem Próximo - Heliópolis - Juventus - Kaiserburg - Leme - Mangaratibense - Marinho - Nilópolis - Nova Cidade - Paraíba do Sul - Rio-São Paulo - Associação Riostrense - Rubro - São João da Barra - Serra Macaense - Tanguá - Três Rios - União Central - Vassouras - Villa Rio

- Licenciados:
2ª Divisão: Aperibeense - Cardoso Moreira - Estácio - Floresta - Guanabara - Miguel Couto - Rio Branco - Teresópolis
3ª Divisão: Arraial do Cabo - Casimiro de Abreu - Condor - Deportivo La Coruña Brasil - Entrerriense - Italva - Paduano - Real Angra - Rio Bonito - Riostrense EC - Santa Cruz - São José - Semeando Cidadania - Serrano - Tomazinho - União de Marechal Hermes - Várzea
Outros: Anchieta - Apollo - Barra (Teresópolis) - Barra da Tijuca - Bayer - Cachoeiras - Central (Barra do Piraí) - Coelho da Rocha - Colúmbia - Cosmos - Diana - Everest - Faissal - Iguaçu - Japeri - Lucas - Maricá - Miguel de Vassouras - Nova Friburgo - Pavunense - EC Resende - Royal - Rodoviário - Saquarema - Teresópolis EC - Tupy (Paracambi) - União Nacional - Vera Cruz

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Parceria que deu certo

Em 2009, o Futebol Carioca Alternativo fez grandes coberturas das Séries B e C do Carioca, e teve para isso, a ajuda do Futebol Estranho. A parceria, anunciada no meio do ano, rendeu frutos, reconhecimento e, é claro, uma grande cobertura sobre todos os eventos.

O Futebol Estranho não continuará com o mesmo nome em 2010. Mas o blog permanece vivo, para efeitos de arquivamento de notícias. A memória do futebol carioca permanece viva. A mesma equipe do FE virá com um novo nome para este ano. Vem aí o "Portal De Letra", mais dinâmico, e com muito mais informações sobre as divisões inferiores do futebol do Rio de Janeiro. A parceria entre o De Letra e o FCA para 2010 está mais do que garantida, e quem ganha é você, torcedor, que confere muito mais informações por aqui do que em outtos veículos.

Vale a pena também agradecer a todos aqueles que colaboraram com nosso trabalho neste ano, como Daniele Esperon, Cláudio Burger, Stéfano Salles, André Luiz Pereira Nunes, Anderson Luiz, Paulo Roberto Rodrigues, entre vários outros.

Em 2010, estaremos aqui, mais uma vez, trazendo tudo sobre o lado esquecido, porém mais vivo do que nunca, do futebol do Rio de Janeiro.

Gabriel Andrezo

Retrospectiva 2009 - Campeões

Campeonato Carioca - 2ª Divisão - América
Campeonato Carioca - 3ª Divisão - Sampaio Corrêa
Copa Rio - Tigres
Campeonato Carioca de Juniores - 1ª Divisão - Tigres
Campeonato Carioca de Juniores - 2ª Divisão - Sendas
Campeonato Carioca de Juniores - 3ª Divisão - CF Rio de Janeiro
BTV Cup - Duque de Caxias

Parabéns aos campeões!

Retrospectiva 2009 - Torneios de categorias de base

O ano de 2009 foi de muitas conquistas nas categorias de base. Para começar, o campeão carioca de juniores da 1ª Divisão, foi o Tigres do Brasil, pela primeira vez. Na Segundona, o Sendas saiu campeão, e na 3ª, deu CF Rio de Janeiro.

Na 1ª Divisão do Carioca, o título do Tigres foi incontestável. Campeão dos dois turnos, a equipe de Duque de Caxias terminou o campeonato com apenas duas derrotas, e 24 vitórias em 30 jogos: um aproveitamento de cair o queixo. A última vez que uma equipe além dos quatro grandes conquistou o título de juniores, foi em 1987, quando o Bangu saiu campeão.

Na Segundona, o campeonato começou equilibrado. Os quatro melhores foram América, Artsul, Sendas e Silva Jardim. Artsul e Sendas fizeram um "derby" da Baixada, na decisão. Embora o clube de Austin tivesse decidido em casa, não conseguiu mais do que um empate no segundo jogo, e como o Sendas havia vencido a primeira por 2-0, saiu campeão.

Na 3ª de Juniores, Rio de Janeiro e Leme fizeram um longo e árduo caminho até a decisão. As duas equipes só garantiram a classificação para a final na rodada final. O Leme derrotou seu concorrente direto, o Marinho, por 3-0, e conquistou a vaga. Na decisão, em dois jogos, o Rio de Janeiro saiu campeão, depois de vencer o 1º jogo por 2-1, e o segundo por 4-3.

No Torneio OPG, os clubes de menor investimento fizeram um bom papel. O campeão foi o Vasco da Gama, mas o vice foi o Madureira, que chegou a eliminar o Botafogo na semifinal. O Bonsucesso quase eliminou o Vasco da Gama, mas acabou sucumbindo após uma dramática disputa por pênaltis. O mesmo Bonsucesso eliminou o Fluminense, também nos pênaltis, nas quartas-de-final.



- Campeonato Carioca de Juniores 2009 - 1ª Divisão
  • Artilheiros:
20 gols:
Marlon (Boavista)

19 gols:
Marcelo (Tigres)

16 gols:
Diego Maurício (Flamengo)
Igor (Mesquita)

14 gols:
Leonardo (Fluminense)
Lucas (Volta Redonda)

13 gols:
Bruno Paulo (Flamengo)
Alison (Cabofriense)
Luiz Henrique (Volta Redonda)

  • Classificação final:
1 Tigres 76
2 Vasco da Gama 59
3 Madureira 58
4 Flamengo 55
5 Fluminense 52
6 Boavista 50
7 Botafogo 48
8 Volta Redonda 39
9 Mesquita 36
10 Friburguense 34
11 Bangu 33
12 Duque de Caxias 32
13 Americano 28
14 Cabofriense 27
15 Resende 26
16 Macaé 18


- Campeonato Carioca de Juniores 2009 - 2ª Divisão
  • Artilheiros:
16 gols:
Evandro (Olaria)

13 gols:
Geovane e Jáder (Artsul)
Willian (Portuguesa)

12 gols:
Lukian e Vinícius (Nova Iguaçu)

11 gols:
Felipe (Angra dos Reis)
Rafael Américo (Sendas)

10 gols:
Felipe Miranda (Estácio)

9 gols:
Dieguinho e Washington (Silva Jardim)
Walandy (Sendas)



- Campeonato Carioca de Juniores 2009 - 3ª Divisão
  • Artilheiros:
10 gols:
Vinícius (Castelo Branco)
Marino (Rio de Janeiro)
Amaral (Leme)

9 gols:
Luis Augusto (Barra Mansa)
Gilberson (Rio de Janeiro)
Renan (Rio das Ostras)

8 gols:
Gilmário (Independente)
Diego (Serrano)

7 gols:
Pedro Vítor (Barra Mansa)
Filipi (Paraíba do Sul)


- Torneio OPG 2009
  • Artilheiros:
15 gols:
Lipe (Vasco da Gama)

11 gols:
Luiz Henrique (Volta Redonda)
Alex (Botafogo)

9 gols:
Bruno Veiga (Fluminense)

8 gols:
Vinícius Paquetá (Flamengo)

7 gols:
Júnior (Botafogo)
Abdoulaye Sylla (Madureira)

  • Classificação final:
1 Vasco da Gama 34
2 Madureira 31
----------
3 Botafogo 23
4 Bonsucesso 23 (41 no total)
5 Fluminense 21
6 Flamengo 23
7 Tigres 26
8 Bangu 20
----------
9 Volta Redonda 16
10 Friburguense 13
11 Profute 13 (37 no total)
12 Portuguesa 12 (28 no total)
13 Nova Iguaçu 12 (26 no total)
14 Leme 10 (19 no total)
15 Independente 9 (28 no total)
16 Sendas 8
17 Duque de Caxias 8
18 Fênix 7 (27 no total)
19 Rio de Janeiro 6
20 Artsul 4 (29 no total)
21 Castelo Branco 4 (26 no total)
22 Três Rios 3 (20 no total)
----------
23 Olaria 17
24 Goytacaz 16
25 Futuro Bem Próximo 15
26 Mesquita 13
27 América 12
28 Miguel Couto 11
29 Juventus 11
30 São Cristóvão 10
31 Bela Vista 7
32 Duquecaxiense 4
33 União Central 3
34 Bréscia 0
35 Paduano 0

1. (em verde, os dois melhores times, pois se classificaram para a final)
2. (em azul, os times eliminados na segunda fase)
3. (em vermelho, os times eliminados na primeira fase)

Retrospectiva 2009 - Campeonato Brasileiro Série D

Na primeira edição da Série D do Campeonato Brasileiro, tivemos a presença de três clubes do estado do RJ: Macaé, Friburguense e Madureira foram os representantes fluminenses. O título escapou das mãos de uma dessas equipes, por muito pouco. O São Raimundo, do Pará, foi campeão, após vencer o Macaé na decisão, pelo gol fora de casa. Ambos subiram para a Série C de 2010. Com isso, o Rio de Janeiro terá, pela primeira vez, pelo menos um representante em cada uma das quatro divisões do Nacional.

Madureira e Friburguense caíram no mesmo grupo, na primeira fase, ao lado de Paulista e Tupi. Um grupo forte, portanto. Dessa forma, nem o Tricolor Suburbano, nem o Serrano, conseguiram avançar na competição, muito embora o Friburguense tenha ficado muito perto de conseguir a vaga, mas deixou-a escapar na última rodada, empatando em casa com o Paulista (0-0).

O Macaé caiu no grupo de Fluminense-BA, Atlético-BA e Rio Branco-ES. O time da Região dos Lagos fez uma bela campanha e terminou como campeão do grupo, indo para a 2ª fase. Lá, encontrou o Paulista, que foi eliminado com um categórico 3-1 em Campos. Na fase seguinte, o adversário foi o Tupi, de Juiz de Fora. Dois empates para começar, um 1-1 fora de casa, e de segurar um 0-0 em Campos.

Em seguida, mais dois jogos: derrota por 3-2 em Minas Gerais, e vitória por 2-1 no Rio de Janeiro. Classificação assegurada, e a vaga na Série C de 2010 também. Nas semifinais, o Macaé enfrentou o Chapecoense. No Maracanã, vitória por 2-0, e em Chapecó, derrota por 3-2. Com a soma dos resultados, o Macaé avançou para a decisão diante do São Raimundo-PA. Apesar da vitória por 3-2 em Volta Redonda, o Macaé foi derrotado por 2-1 em Santarém, e ficou com o vice.

Parabéns ao Macaé, promovido à Série C do Campeonato Brasileiro!

Retrospectiva 2009 - Campeonato Brasileiro Série B

O Vasco da Gama foi o campeão brasileiro da Série B, neste ano, com duas rodadas de antecipação. Mas o Gigante da Colina não foi o único representante do Rio de Janeiro na competição. O Duque de Caxias também disputou o campeonato, terminando num honroso 8º lugar.

O Duque de Caxias começou o campeonato com duas vitórias (Campinense, 2-1 e Juventude, 4-2), tendo chegado a liderar a competição. No entanto, a próxima vitória só viria na 6ª rodada (4-1 no América-RN). O empate com o Vasco da Gama, em pleno Maracanã, acendeu o ânimo do Tricolor da Baixada. Rodadas mais tarde, já mais embaixo na tabela, o Duque segurou, em casa, um empate com o Guarani, então líder (1-1).

Mais tarde, o time foi goleado pelo São Caetano (4-0) e derrotado em casa pelo Ceará (1-2). A vitória contra o Paraná, na 15ª rodada, não acalmou muito os ânimos, e a torcida já estava sem paciência com o então técnico, Rodney Gonçalves. Apesar da vitória sobre a instável Portuguesa, a derrota em casa para o Figueirense (2-3), em uma terrível performance, foi o estopim da demissão de Rodney. Nova derrota para a Ponte, e o DCFC terminava o 1º turno em perigo.

Já no começo do 2º turno, uma vergonhosa derrota em casa para o lanterna Campinense (1-4), e a certeza de que o Duque seria rebaixado. Tanto que a próxima vitória só viria na 24ª rodada, contra o Fortaleza (4-3), já sob o comando de Gílson Kleina. Vitória essa que só foi conquistada no minuto final, gol de Mancuso. Uma vitória sobre o Bahia, na rodada 27 (2-1), deu mais tranquilidade ao time da Baixada.

A arrancada do DCFC começou na 31ª rodada, na vitória sobre o São Caetano (2-1). Em seguida, uma inacreditável goleada sobre o Atlético-GO, em Xerém (5-1). A partir daí, o time não perdeu mais. Na penúltima rodada, o Figueirense foi a vítima, em plena Florianópolis, e viu as chances de acesso enterradas após um grande resultado do Duque (2-1). Uma goleada sobre a Ponte Preta (4-1), na última rodada, coroou o trabalho de uma equipe aguerrida, e de um técnico que mudou a cara do time.

  • Destaques individuais:
Os atacantes Gilcimar e Edivaldo foram dois dos grandes nomes do ano. O último é um ídolo da torcida, está no clube há vários anos, e dando conta do recado. Desta vez, ele foi vice-artilheiro da Série B, com 15 gols, ao lado de Lúcio, do América-RN. Também podem ser lembrados o meia Leandro Chaves, e o atacante Tony.

  • Artilheiros:
17 gols:
Élton (Vasco da Gama)
Rafael Coelho (Figueirense)
Marcelo Nicácio (Fortaleza)

15 gols:
Edivaldo (Duque de Caxias)
Lúcio (América-RN)

14 gols:
Edmundo (Campinense)
Marcão (Atlético-GO)
Mendes (Juventude)
Ricardo Xavier (Guarani)

13 gols:
Fernandes (Figueirense)
Geraldo (Ceará)
Luiz Carlos (Fortaleza)

  • Classificação final:
1 Vasco da Gama 76
2 Guarani 69
3 Ceará 68
4 Atlético-GO 65
----------
5 Portuguesa 62
6 Figueirense 60
7 São Caetano 54 (15 vitórias, saldo de gols: 14)
8 Duque de Caxias 54 (15 vitórias, saldo de gols: 0)
9 Bragantino 53 (15 vitórias, saldo de gols: 1)
10 Paraná 53 (14 vitórias, saldo de gols: -5)
11 Ponte Preta 52
12 Bahia 51
13 Vila Nova 49
14 Brasiliense 48 (14 vitórias, saldo de gols: -11)
15 Ipatinga 48 (12 vitórias, saldo de gols: -7)
16 América-RN 46
----------
17 Juventude 44
18 Fortaleza 38
19 Campinense 37
20 ABC 35

Retrospectiva 2009 - Copa Rio

A copa estadual, que dá uma vaga na Copa do Brasil, teve como campeão neste ano o Tigres. A equipe derrotou o Madureira, numa dramática final. A jovem equipe de Duque de Caxias conquistou seu primeiro grande título profissional, e a chance de jogar a Copa do Brasil, em 2010. O Madureira, com o vice-campeonato, assegurou vaga no Campeonato Brasileiro da Série D, que aconteceria pouco depois.

  • 1ª fase:
Seis equipes disputaram uma fase classificatória, onde os quatro melhores seriam divididos entre os outros grupos já definidos. Foram elas: Campo Grande, Sendas, Aperibeense, Fênix, CFZ e Castelo Branco. O Campo Grande foi o destaque negativo, tendo perdido todos os jogos, e sofrendo a incrível marca de 52 gols em apenas dez partidas. O Castelo Branco foi o outro eliminado na fase classificatória. O time da zona oeste perdeu seis pontos no TJD, por escalar três atletas irregularmente. Com isso, avançaram Sendas, CFZ, Aperibeense e Fênix.

  • 2ª fase:
Já com os clubes de maior prestígio, a 2ª fase conheceu seus oito melhores times. No Grupo B, Madureira e Tigres dividiram a liderança, e se classificaram. No Grupo C, os dois primeiros foram Resende e o surpreendente Quissamã. Já no Grupo D, lideraram Volta Redonda e Sendas. Entraram também como melhores equipes por índice técnico, Macaé e Cabofriense.

  • 3ª fase:
Os oito melhores clubes da competição entraram em campo brigando pelas duas vagas na final. No Grupo E, o Madureira confirmou a boa fase, e se classificou (ainda que com dificuldade), deixando para trás o Macaé, concorrente direto, além de Quissamã e Volta Redonda (este último com uma incrível queda de rendimento). No Grupo F, o Tigres classificou-se por antecipação, eliminando Resende, Sendas e Cabofriense.

  • Finais:
Tigres e Madureira fizeram os dois jogos da decisão. O primeiro, em Madureira, terminou empatado (2-2). Na volta, em Caxias, vitória do Tigres por 2-0, e o título garantido para a equipe de Xerém.

  • Destaques individuais:
Um dos grandes nomes da competição, sem dúvida, foi o meia André Bocão, do Tigres. Autor de sete gols na Copa Rio, foi o responsável pela armação de jogadas do time campeão. Além de tudo, foi o autor do gol do título de seu time, na decisão contra o Madureira.

Pelo lado do Madureira, o meia Bruno se destacou na competição. Jogador de velocidade e habilidade, Bruno marcou 7 gols com a camisa do Tricolor Suburbano, e foi um dos responsáveis pela boa campanha do time na Copa Rio.

O atacante Jones, do Macaé, marcou cinco vezes no campeonato. Jones é um atacante de bom poder de finalização, e com experiência em competições como o Campeonato Carioca, Copa do Brasil e a própria Copa Rio, já tendo rodado por algumas equipes do futebol carioca.

Carlinhos, promissor meia-atacante do Castelo Branco, também foi um dos que deixou boa impressão. Carlinhos é técnico, muito rápido e habilidoso. O jovem atleta joga no ataque, mas é praticamente um ponta-direita, já que está quase sempre naquela posição, buscando muitas jogadas de linha de fundo, ou mesmo tentando finalizações.

O artilheiro do campeonato não poderia ficar de fora. Daniel, atacante do Sendas, foi o autor de nada menos que 15 gols. Jovem, com apenas 21 anos, Daniel mostrou qualidade neste campeonato, com ótima finalização. Revelado pelo próprio clube de Meriti, pode surgir como uma boa promessa em breve.

Outro futuro craque pode ser o atacante Alex, do CFZ. Com catorze gols marcados, e uma média próxima a um gol por jogo, o jogador de apenas 18 anos de idade causou sensação na competição. O promissor centroavante foi adquirido pelo Botafogo, depois da competição. No momento, Alex tem seu espaço apenas entre os juniores do Alvinegro.

  • Artilheiros:
15 gols:
Daniel (Sendas)

14 gols:
Alex (CFZ)

10 gols:
Vitor Rossini (Sendas)

8 gols:
Raphael (Fênix)
Carlinhos (Castelo Branco)

7 gols:
André Bocão (Tigres)
Hiroshi (Resende)
Bruno (Madureira)

6 gols:
Leandrão (Sendas)
Tiago Amaral (Castelo Branco)
Fábio, Valdeílton e Wendel (Aperibeense)

5 gols:
Júnior Baiano (Volta Redonda)
Serginho (Sendas)
Fabrício (Quissamã)
Ricardo (Quissamã)
Jones (Macaé)
Júlio César (CFZ)
Maurício (Bangu)

  • Classificação final:
1 Tigres 30
----------
2 Madureira 27
----------
3 Sendas 35
4 Resende 29
5 Macaé 24
6 Quissamã 23
7 Volta Redonda 21
8 Cabofriense 11
----------
9 CFZ 23
10 Fênix 20
11 Aperibeense 17
12 Boavista 7 (2 vitórias, saldo de gols: -3)
13 Friburguense 7 (2 vitórias, saldo de gols: -4)
14 Bangu 4
15 Americano 3
----------
16 Castelo Branco 10
17 Campo Grande 0

OBS.: a soma dos pontos é relativa a todas as fases disputadas pelos times. Do 16º ao 17º, estão os clubes eliminados na 1ª fase, e suas respectivas pontuações na fase. Do 12º ao 15º estão os clubes eliminados na 2ª fase, e as pontuações somadas das fases que disputaram. Do 3º ao 8º estão os clubes eliminados na 3ª fase, e as pontuações somadas das fases que disputaram. Do 1º ao 2º, também se leva em consideração a soma das pontuações das três fases antes das semifinais.

1. (em verde, o time campeão, classificado para a Copa do Brasil 2010)
2. (em azul, o 2º colocado, classificado para o Campeonato Brasileiro Série D 2009)

Retrospectiva 2009 - Campeonato Carioca 3ª Divisão

O campeão foi o Sampaio Corrêa, que derrotou o Fênix, na decisão. O terceiro colocado foi o Rio das Ostras, e foram estas as três equipes promovidas para a Série B do Estadual de 2010. Série C 2009 não foi o mesmo show de W.O's das edições anteriores, mas eles estiveram presentes em pelo menos meia-dúzia de vezes. O Rio Bonito acabou desistindo da disputa em cima da hora, deixando um grupo com apenas quatro equipes.

  • 1ª fase:
No Grupo A, o Fênix classificou-se em seu grupo na 1ª posição. O Barra Mansa, rival da mesma cidade, ficou na 2ª posição, e o Paraíba do Sul ficou em 3º. O Três Rios ficou em quarto, eliminado, junto com o Real Angra, que ficou em último. Na chave B, o Rio das Ostras foi o melhor em relação ao Sampaio Corrêa e ao Independente. O Esprof sequer empatou um jogo, e facilitou a vida de seus colegas de grupo. No Grupo C, o Leme foi facilmente o melhor, tendo vencido sete de seus oito jogos. Logo depois vieram Barcelona e Serrano. O Arraial do Cabo e o Duquecaxiense foram eliminados.

No Grupo D, o Castelo liderou facilmente, com Heliópolis e Rubro ficando com as outras duas vagas. Rio de Janeiro e Marinho ficaram de fora. No Grupo E, os três melhores foram Bela Vista, Santa Cruz e Juventus. O União Central entrou como melhor 4º colocado, depois de uma disputa com o Arraial do Cabo, que acabou na justiça desportiva.

  • 2ª fase:
Os 16 classificados foram divididos em quatro grupos. Na primeira chave, os dois melhores foram Santa Cruz e Leme, sem muitas dificuldades. Bela Vista e Heliópolis ficaram pelo caminho. No Grupo II, Castelo Branco e Rio das Ostras se classificaram facilmente, deixando para trás Rubro e Barcelona. No Grupo III, o Fênix e o União Central passaram sem maiores dificuldades, eliminando Barra Mansa e Juventus. Já no Grupo IV, Sampaio Corrêa e Paraíba do Sul atropelaram Independente e Serrano.

  • 3ª fase:
Esta foi a fase mais equilibrada da Série C. Na primeira chave, o Castelo Branco só garantiu a classificação na última rodada, ao derrotar e eliminar o Paraíba do Sul. O outro classificado foi o Fênix. O Santa Cruz foi eliminado junto com o Paraíba do Sul. No Grupo II, Rio das Ostras e Sampaio Corrêa se classificaram, superando Leme e União Central.

  • Fase final:
As semifinais viram os confrontos entre Castelo Branco x Sampaio Corrêa, e Rio das Ostras x Fênix. O Sampaio Corrêa passou pelo Castelo, vencendo por 4-2 na soma dos resultados, e se garantiu na Série B 2010. Na outra semifinal, o Fênix passou com 2-1 no agregado, também se classificando antecipadamente. Na decisão do 3º lugar, que valia a última vaga, 0-0 nos dois jogos, e o Rio das Ostras ficou com a vitória nos pênaltis (8-7). Na finalíssima, o Sampaio Corrêa venceu os dois jogos da final, e ficou com o título.

  • Destaques individuais:
O Sampaio Corrêa teve uma dupla de ataque bastante eficiente neste ano. Elias, artilheiro da Série C do Carioca, com 20 gols, mostrou grande poder de finalização. Marcou gols importantes, inclusive nas semifinais e finais do campeonato. Ao lado dele, o fiel escudeiro, Rômulo, que marcou 13 vezes. Ambos tiveram um ano brilhante, e graças a eles, o Sampaio pôde sonhar com o acesso e realizá-lo, enfim.

Mas o Castelo Branco também teve um jogador de destaque nesta Terceirona: Tiago Amaral, poderoso centroavante da equipe da Zona Oeste. Com 17 gols, ele foi o artilheiro durante a maior parte do campeonato, até ser alcançado por Elias e sua grande fase. Tiago Amaral mostrou bom trabalho na finalização e no jogo aéreo, além de muito oportunismo.

O atacante Lucas, do Fênix, de Barra Mansa, fez várias boas partidas com a camisa de seu time, tendo marcado onze vezes. Lucas é um jogador rápido, habilidoso, de bom chute, mas que não joga essencialmente como centroavante, tendo bons momentos como uma espécie de segundo atacante.

O meia Paulo Victor, do Santa Cruz, foi o organizador de seu time nesta competição. Além das assistências que deu ao longo no torneio, marcou sete gols, e terminou como artilheiro de seu time. No Rubro, o atacante Marcelo, ídolo da torcida do clube de Araruama, marcou cinco gols, e foi o grande destaque de um time sem muito brilho no campeonato.

  • Classificação final:
1 Sampaio Corrêa 37
2 Fênix 41
3 Rio das Ostras 38
----------
4 Castelo Branco 43
----------
5 Leme 40
6 Paraíba do Sul 35
7 Santa Cruz 32
8 União Central 27
----------
9 Barra Mansa 21
10 Bela Vista 18
11 Barcelona 16
12 Independente 14 (4 vitórias)
13 Heliópolis 14 (3 vitórias, saldo de gols: -5)
14 Rubro 14 (3 vitórias, saldo de gols: -8)
15 Juventus 12 (3 vitórias, saldo de gols: -13)
16 Serrano 12 (3 vitórias, saldo de gols: -17)
----------
17 Três Rios 11
18 Arraial do Cabo 9
19 Rio de Janeiro 8
20 Nilópolis 7 (2 vitórias, saldo de gols: -5)
21 Marinho 7 (2 vitórias, saldo de gols: -8)
22 Duquecaxiense 3
23 Real 1
24 Esprof 0

OBS.: a soma dos pontos é relativa a todas as fases disputadas pelos times. Do 17º ao 24º, estão os clubes eliminados na 1ª fase, e suas respectivas pontuações na fase. Do 9º ao 16º estão os clubes eliminados na 2ª fase, e as pontuações somadas das duas fases. Do 5º ao 8º estão os clubes eliminados na 3ª fase, e as pontuações somadas das três fases. Do 1º ao 4º, também se leva em consideração a soma das pontuações das três fases antes das semifinais.

1. (em verde, os três primeiros colocados, e classificados para o Campeonato Carioca Série B 2010)

Retrospectiva 2009 - Campeonato Carioca 2ª Divisão

A 2ª Divisão do Carioca teve alguns desfalques antes de seu início, como foi o caso do Estácio e do Céres. Apesar disso, vinte equipes iniciaram a disputa pelo título e pelas duas vagas na elite. Ao fim do torneio, o América saiu campeão, com o Olaria em segundo. Ambas as equipes garantiram, assim, a volta à 1ª Divisão do Carioca, em 2010.

  • 1ª fase:
O Grupo A acabou sendo o mais equilibrado. Apesar do América ser o favorito, passou por alguns maus bocados na primeira fase, como as derrota para o Artsul (1-2) e Quissamã (0-1) e o empate com o CFZ (1-1). Mesmo assim, o clube garantiu a primeira posição com alguma tranquilidade. O Quissamã, um ano após o título da Terceirona, mostrou que está crescendo e, com uma ótima campanha, ficou com a 2ª posição na chave. Riostrense, Bonsucesso e Artsul completaram a gama de classificados. O CFZ, por sua vez, foi eliminado, após perder dois jogos cruciais em casa, contra Bréscia (1-2) e Riostrense (0-1).

No Grupo B, os cinco classificados foram conhecidos bem cedo. O Sendas terminou como líder, com o Nova Iguaçu logo atrás. O Olaria ficou em terceiro, com Goytacaz em quarto, e Portuguesa em quinto. A diferença do 1º para o 5º colocado foi de apenas cinco pontos. No entanto, a diferença do 5º para o 6º colocado foi de nada menos que 14 pontos. Uma gritante diferença técnica no grupo.

  • 2ª fase:
O América teve um início um pouco turbulento, após derrotas em casa para o Goytacaz (0-1) e Bonsucesso (1-2). Por vezes, o ascenso foi colocado em dúvida pelos torcedores mais céticos. O Olaria teve uma campanha bastante regular, e se manteve no G2 quase o tempo todo. Apesar disso, o Sendas também mostrou coesão e brigou pela vaga até o final. O Goytacaz, que teve a melhor média de público da Segundona, também estava no páreo. No final, o América acabou garantindo o acesso para a elite, a três rodadas do fim. A segunda vaga só foi conhecida na rodada final, quando o Olaria venceu o Riostrense, em um jogo dramático na Bariri (3-1). O Sendas acabou eliminado na penúltima rodada, depois de empatar com o Riostrense (3-3), depois de estar vencendo por 3-1, resultado que manteria vivo o clube de Meriti.

  • Rebaixamento:
Foram para o Grupo da Morte, Bréscia, Campo Grande, Villa Rio, Profute, Angra dos Reis e Aperibeense. O Angra só entrou no grupo porque perdeu doze pontos no TJD, ainda na 1ª fase, por escalar dois jogadores irregulares. No entanto, o grupo começou com apenas cinco equipes, já que o Bréscia se retirou, alegando ser prejudicado pela arbitragem, e por falta de recursos financeiros. Com isso, o clube de Magé foi automaticamente rebaixado.

O começo do grupo foi equilibrado, mas no final, duas equipes conseguiram se livrar com alguma antecedência: Aperibeense e Angra dos Reis. O Profute se livrou definitivamente na penúltima rodada. O Campo Grande, apesar do bom começo, e de alguns jogos convincentes, acabou rebaixado, junto com o Villa Rio.

  • Destaques individuais:
Provavelmente, o melhor jogador desta edição da Série B tenha sido o jovem meia Geovane, do Artsul. Rápido e habilidoso, além de bom finalizador, Geovane marcou 11 gols na Série B. Suas boas atuações o levaram ao Vasco da Gama, para onde se transferiu após o campeonato.

Não se pode esquecer também, é claro, do artilheiro do campeonato: o jovem atacante Alexsandro, do América. Autor de 21 gols, o centroavante ajudou (e muito) o América, na volta para a Série A do Estadual. No Alvirrubro,também se pode destacar o meio-campo Diguinho, vice-artilheiro da equipe, com nada menos que 14 gols. Jogador de qualidade na armação, mas também de bom poder de marcação, chegou ao América vindo da base do Flamengo. Seu bom futebol o levou ao Botafogo, onde começará jogando a temporada de 2010.

O Bonsucesso, embora tenha ficado por mais um ano na Segundona, teve uma dupla de ataque infernal neste ano: Rafael Paty (18 gols) e Alan (13 gols) foram autores da maioria dos gols do Rubroanil da Leopoldina. O primeiro é um centroavante experiente, de força física e ótima finalização. Rafael já passou pelo Bonsucesso anteriormente, onde livrou o clube do rebaixamento em 2008. No ano de 2010, Rafael Paty vai defender o América, na Série A do Carioca.

Já Alan é um jogador com menos força física, mas com mais habilidade, velocidade, e que cai pelos dois lados da área, jogando como um segundo atacante. Alan combina velocidade de raciocínio e boa finalização, podendo ser uma opção para a referência na área.

O Sendas não subiu por pouco, mas teve em Gustavo, meio-campista, um grande nome. Ele marcou seis gols, mas foi responsável por outros tantos. Com passagens por Paraíba do Sul, Volta Redonda e Guarani, Gustavo mostrou que tem mesmo futebol para buscar uma vaga em clubes maiores. Aos 27 anos, o jogador foi um dos grandes responsáveis pela boa campanha da equipe de São João de Meriti.

O Olaria, vice-campeão, contou com aquele que foi considerado um dos melhores defensores da competição, o zagueiro Tinoco. Experiente, com passagens por Fluminense e Duque de Caxias, Tinoco foi autor de um gol crucial contra o Sendas, nas últimas rodadas da 2ª fase, além de outras boas performances durante a competição. Tinoco, de 27 anos, vai voltar ao Duque de Caxias na próxima temporada.

Mas o Olaria não teve apenas Tinoco. No ataque, destacou-se o veloz Flamel. Com uma recente passagem frustrada pelo Flamengo, o meia paraense foi, por muitas vezes, o cérebro do meio-campo do OAC. Mesmo não tendo marcado muitos gols, mostrou que pode desequilibrar com sua habilidade e experiência. Outro bom nome do ataque olariense é do jovem atacante Vinícius, autor do gol que deu a vaga ao Olaria. Franzino, mas muito rápido, Vinícius tem boa finalização, principalmente de médias distâncias. Pode também jogar como meia. O meia Renato, de apenas 19 anos, entrou em várias partidas neste campeonato, tendo sido importante na maioria deles. Vindo da base do Vasco da Gama, Renato tem as reais qualidades de um meia-direita: técnica, velocidade e bom passe.

No Goytacaz, o experiente Rondinelli foi um dos destaques, com sete gols. Rondinelli, com passagens por Volta Redonda e Americano, pode jogar como meia (posição que sustentou na maioria das vezes) e lateral-esquerdo, sempre com qualidade. O atacante Róbson marcou onze vezes na competição, muito graças a seu companheiro. Muito embora seu companheiro de ataque tenha mudado ao longo do torneio (Jean, Valdiran, Hércules...), Róbson mostrou poder de fogo e faro de gol, quase levando o Goyta à Série A de 2010.

  • Classificação final:
1 América 83
2 Olaria 69
----------
3 Goytacaz 63
4 Quissamã 61
5 Sendas 64
6 Artsul 44
7 Nova Iguaçu 51
8 Bonsucesso 43
9 Portuguesa 45
10 Riostrense 35
----------
11 Cardoso Moreira 24 (7 vitórias, saldo de gols: -9)
12 CFZ 24 (6 vitórias, saldo de gols: 2)
13 São Cristóvão 19
14 Miguel Couto 15
----------
15 Profute 29
16 Aperibeense 23
17 Angra dos Reis 17
----------
18 Villa Rio 23
19 Campo Grande 19
20 Bréscia 12

1. (em verde, os dois primeiros colocados na 2ª fase, e classificados para o Campeonato Carioca Série A 2010)
- Lembrando que os 10 primeiros colocados foram os 10 melhores da 2ª fase, independente da campanha que fizeram na 1ª fase.
2. (em azul, os times eliminados na 1ª fase, mas que não disputaram o Grupo da Morte)
3. (em laranja, os times que disputaram o Grupo da Morte, mas que não foram rebaixados)
4. (em vermelho, os três últimos do Grupo da Morte, e que foram rebaixados para o Campeonato Carioca Série C 2010)

  • Artilheiros:
21 gols:
Alexsandro (América)

18 gols:
Rafael Paty (Bonsucesso)

14 gols:
Diguinho (América)
Derley (Angra dos Reis)

13 gols:
Alan (Bonsucesso)
Leandrão (Sendas)

11 gols:
Adriano (América)
Geovane (Artsul)
Róbson (Goytacaz)

10 gols:
Wilson e Delei (Profute)
Adão e Diniz (Quissamã)
Fábio (Riostrense)

9 gols:
Fabrício (Quissamã)
Romarinho (Riostrense)

8 gols:
Ricardo (Artsul)
Paulão (Cardoso Moreira)
Carlão (Miguel Couto)
Zambi e Eberson (Nova Iguaçu)

7 gols:
Deni (Bréscia)
Rondinelli (Goytacaz)
Flamel (Olaria)
Chumbinho (Profute)

Retrospectiva 2009 - Campeonato Carioca 1ª Divisão

O Campeonato Carioca de 2009 terminou com o 31º título do Flamengo, na decisão com o Botafogo. No entanto, isso não impediu que tivéssemos algumas gratas surpresas durante o torneio.

  • 1º turno:
Na Taça Guanabara, o único clube grande que não avançou para as semifinais foi o Vasco da Gama, que perdeu seis pontos no TJD, por escalar um jogador irregular. Com isso, quem entrou na vaga do Gigante da Colina foi o Resende. O clube da Região Sul enfrentou o Flamengo nas semifinais. O resultado foi acachapante: uma contundente vitória por 3-1, em pleno Maracnã, e a consequente vaga na decisão do turno. Na grande final, diante do Botafogo, o Resende não teve a mesma sorte: derrota por 3-0, mesmo quase tendo aberto o placar, quando o placar ainda estava em branco.

No Torneio Moisés Mathias de Andrade (um torneio de "consolação" para os clubes eliminados que ficaram mais perto da ponta de seus grupos), o vencedor foi o Americano, ao derrotar o Mesquita na decisão (1-0). Nas semifinais, o clube de Campos passou pelo Macaé, nos pênaltis, enquanto o Mesquita derrotou o Cabofriense, por 2-1.

  • 2º turno:
Na Taça Rio, os 4 classificados às semifinais foram justamente os quatro grandes. O Flamengo (que venceu o Fluminense, na semi) saiu campeão ao derrotar o Botafogo (que havia antes passado pelo Vasco da Gama), por 1-0. Apesar disso, Friburguense, Boavista e Bangu fizeram uma campanha digna, quase conquistando uma vaga para a semifinal do returno.

O "torneio de consolação" do 2º turno foi o João Ellis Filho. Nele, o Friburguense foi quem saiu campeão, após uma emocionante disputa por pênaltis contra o Tigres. Nas semifinais, o Tigres venceu o Boavista, e o Friburguense eliminou o Madureira, também nos pênaltis.

  • Rebaixamento:
O rebaixamento foi definido apenas depois da última rodada. O Mesquita caiu antes, ao perder para o Duque de Caxias por 4-2, na 7ª rodada da Taça Rio. O outro rebaixado só foi anunciado dias depois do fim do campeonato. A Cabofriense terminou com os mesmos 15 pontos do Volta Redonda, na soma dos dois turnos. No entanto, o Volta Redonda levava vantagem no saldo de gols. Apesar disso, a Cabofriense alegou que o regulamento previa que o critério de desempate para o descenso era a disputa de partidas em ida e volta envolvendo os dois clubes. No entanto, isso não aconteceu, e a Cabofriense acabou mesmo rebaixada.

  • Destaques individuais:
Provavelmente, o grande nome do campeonato, entre os clubes de menor investimento, foi o atacante Bruno Meneghel, do Resende. Revelado pelo Vasco da Gama, o atacante da equipe resendense marcou 11 gols durante a competição, ficando com a vice-artilharia, atrás apenas de Maicousel, do Botafogo (12 gols). Meneghel se transferiu para o Goiás, depois do campeonato.

Outro nome que chamou atenção foi o do atacante Kieza, do Americano. O capixaba marcou quatro gols durante o campeonato, e acabou transferindo-se para o Fluminense, após o fim do Carioca. Seu companheiro de ataque, Éberson, foi autor de 5 gols, inclusive dois logo na estreia, na surpreendente vitória sobre o Vasco da Gama, em São Januário (2-0).

O atacante Tony, do Boavista, também viveu bons momentos neste ano. Fez 5 gols no Carioca, destacando-se em uma equipe de jogadores mais conhecidos, como Têti, Cocito e Felipe Adão. Sua performance agradou tanto, que Tony acabou vendido ao Botafogo mais tarde. Mesmo sem ter vingado no Alvinegro, foi repassado ao Duque de Caxias, onde marcou alguns gols pelo Brasileiro da Série B.

Pelo Tigres, o destaque foi o centroavante Gilcimar, que fez oito gols. Atacante de área, brilhou na decisão da Taça João Ellis Filho, embora sua equipe não tenha ficado com o título. Gilcimar, depois do Carioca, acabou sendo transferido para o clube rival, Duque de Caxias, onde fez um grande Brasileiro da Série B.

Outro atacante mostrou seu valor neste Carioca: Bruno Luiz, do Bangu. Bruno marcou 8 gols, e colocou o time na zona de classificação para a Série D do Brasileirão, mas o clube acabou desistindo. Apesar disso, Bruno Luiz disputou a Série D, mas com a camisa do Macaé, clube que passou a defender no segundo semestre. E pelo mesmo Macaé, o meia Wallacer mostrou que não é apenas um organizador de jogadas. Marcou oito gols no Carioca, e terminou como artilheiro de sua equipe.

  • Classificação final:
1 Flamengo 34
2 Botafogo 32

----------
3 Vasco da Gama 38
4 Fluminense 31
----------
5 Macaé 20 (6 vitórias, saldo de gols: 4)
6 Bangu 20 (6 vitórias, saldo de gols: -6)

----------
7 Friburguense 20 (6 vitórias, saldo de gols: -10)
8 Boavista 20 (5 vitórias, saldo de gols: 0)
9 Resende 17 (5 vitórias, saldo de gols: -10)
10 Americano 17 (4 vitórias, saldo de gols: -2)
11 Tigres 16 (4 vitórias, saldo de gols: -7)
12 Madureira 16 (4 vitórias, saldo de gols: -9)
13 Duque de Caxias 16 (4 vitórias, saldo de gols: -11)
14 Volta Redonda 15 (4 vitórias, saldo de gols: 3)
----------
15 Cabofriense 15 (4 vitórias, saldo de gols: -8)
16 Mesquita 8


1. (em azul, os dois primeiros colocados, que conquistaram essa posição, por terem sido os finalistas, não necessariamente com as duas melhores campanhas do campeonato)
2. (em verde, os classificados para o Campeonato Brasileiro da Série D 2009)
- o Bangu ficou entre os dois classificados, mas abdicou da disputa. Com isso, o Friburguense, 7º colocado, herdou a vaga.
3. (em vermelho, os clubes rebaixados para o Campeonato Carioca da Série B 2010)


  • Artilheiros:
12 gols:
Maicosuel (Botafogo)

11 gols:
Bruno Meneghel (Resende)
Josiel (Flamengo)
Victor Simões (Botafogo)

8 gols:
Reinaldo (Botafogo)
Bruno Luiz (Bangu)
Wallacer (Macaé)
Gilcimar (Tigres)

7 gols:
Anselmo Ramon (Cabofriense)

6 gols:
Juan (Flamengo)
Geovani (Duque de Caxias)
Jones (Madureira)
Éderson (Mesquita)
Élton e Rodrigo Pimpão (Vasco da Gama)

5 gols:
Thiago Neves (Fluminense)
Carlos Alberto (Vasco da Gama)
Eberson (Americano)
Robinho (Volta Redonda)
Tony e Roberto Santos (Boavista)
Somália (Bangu)
Hércules e Victor Hugo (Friburguense)

4 gols:
Kieza (Americano)
Conca (Fluminense)
Roberto (Cabofriense)
Tiano (Bangu)
Jackson (Macaé)
Alex Alves (Madureira)
Clayton (Tigres)
Edivaldo (Duque de Caxias)

domingo, 13 de dezembro de 2009

Entrevista: Celso

Celso, o popular "Celsogol", anunciou o fim de sua carreira profissional, aos 38 anos
(Foto: Anderson Victorino)


Em entrevista ao Futebol Carioca Alternativo, após o fim da 2ª Divisão do Estadual, o atacante Celso, do Olaria, anunciou que não seguirá com a carreira profissional. Aos 38 anos, Celso deixou o Olaria no meio da competição, mas esteve presente na Rua Bariri, para tirar foto oficial do acesso do clube da Leopoldina para a 1ª Divisão do Carioca, junto com os companheiros.

"A minha saída já dá um indício de que não vou mais continuar, mas quero trabalhar com futebol, ainda que fora das quatro linhas", disse Celso. O atacante, aliás, teve passagens vitoriosas por clubes brasileiros e do exterior, embora sua melhor fase tenha sido com as cores do América-MG. Nesta entrevista, "Celsogol", como é chamado pelos fãs, fala sobre essa e outras passagens de sua carreira, e ainda fala sobre o atual momento do clube mineiro, onde é tão adorado.

(Colaborou Anderson Victorino)


Ouça a entrevista de Celso ao FCA

Veja imagens da carreira de Celso


Ficha técnica:

Nome: Celso Costa da Silva (Celso)
Data e local de nascimento: 07/09/1971, Rio de Janeiro
Altura e peso: 1,80m / 70kg
Posição: atacante
Clubes por onde passou: Vasco da Gama, América-MG, América-RJ, Salgueiros (POR), Internacional, Avaí, Cabofriense, Al Tai (KSA), Al Ansar (KSA), Democrata de Sete Lagoas-MG, Rio Branco de Andradas-MG, Boavista e Olaria.
Site oficial: http://www.celsogol.com.br

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Torcidas Alternativas - Garra Jovem Castelo

Na seção "Torcidas Alternativas", falaremos sobre aqueles que torcem para os clubes de menor investimento do futebol carioca. Hoje, nosso tema é a Garra Jovem, torcida organizada do Castelo Branco. Confira a matéria de Gabriel Andrezo, feita no Estádio de Moça Bonita, e conheça um pouco mais sobre a GJC.

Aqui, vamos conhecer os fanáticos Tiago, Daniel e Elias, que vão contar um pouco da história da sua torcida.

Quer ver sua torcida aqui? Envie um e-mail para gabriel_andrezo@hotmail.com e fale sobre a história de sua torcida, e sua relação com ela.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

A seleção da Série B do Carioca, segundo o FCA

O Futebol Carioca Alternativo, em parceria com o site Futebol Estranho, acompanhou de perto a Segundona Carioca. Com o fim do campeonato, é chegada a hora de escalar os melhores jogadores da competição. Gabriel Andrezo, do FCA, faz sua análise:


Ângelo; Ivan, Diego, Naílton e Calisto; Araruama, Diguinho, Flamel e Geovane; Rafael Paty e Alexsandro. Técnico: Amílton Oliveira.

Goleiro: Ângelo (Olaria) - Um dos goleiros de mais recursos nesta Segundona. Manteve boa regularidade, boa contratação do OAC.
Laterais: Ivan e Calisto (Olaria) - Ivan destacou-se por ter bom controle de bola e passe preciso, enquanto Calisto mostrou técnica e experiência, com bons cruzamentos e finalizações de longe.
Zagueiros: Diego (Olaria) e Naílton (América) - Diego foi seguro na defesa, bom na marcação e excelente no jogo aéreo. Naílton foi o líder da defesa do AFC. Tem vigor físico, e impõe respeito como marcador.
Volantes: Araruama (Olaria) e Diguinho (América) - Araruama marcou com qualidade e boa saída de jogo, marcando também alguns gols importantes. Diguinho foi bom no combate, melhor ainda no passe e nas bolas paradas.
Meias: Flamel (Olaria) e Geovane (Artsul) - Flamel pode desequilibrar qualquer partida com seu estilo rápido e habilidoso. Geovane mostrou muita técnica, bom passe e boas finalizações.
Atacantes: Rafael Paty (Bonsucesso) e Alexandro (América) - Enquanto Paty mostrou presença de área, força física e ótima finalização, Alexandro mostrou o faro de gol, marcando 21 gols.

Técnico: Amilton Oliveira (Olaria) - Mexeu poucas vezes em um time regular, com um bom esquema de jogo. A aposta nos jovens foi muito bem sucedida.

Futebol Estranho elege a seleção da Série B do Carioca

O Futebol Estranho acompanhou todo o Campeonato Carioca da Série B. Desde o início, nós trouxemos as informações do campeonato, matérias das partidas, gols e fichas técnicas e, com isso, chegou a hora de elegermos a seleção do campeonato. Vitor Costa, do site Futebol Estranho, elegeu seus favoritos. Confira!


Roberto; Ivan, Tinoco, Ciro e Calisto; Osmar, Diguinho, Gustavo e Geovane; Rafael Paty e Alexsandro. Técnico: Waguinho Dias.

Goleiro: Roberto (América) - Apesar de ter uma zaga segura, Roberto praticou excelentes defesas e foi peça fundamental no título americano.
Laterais: Ivan e Calisto (Olaria) - As laterais foram as principais investidas do Olaria em suas jogadas de ataque. Se algum dos laterais fizesse uma partida abaixo do esperado, o outro resolvia o jogo.
Zagueiros: Tinoco (Olaria) e Ciro (América) - Tinoco foi um dos líderes da campanha do Olaria, enquanto Ciro foi fundamental na reta final do time do América, coroando a sua campanha com dois gols no jogo do título.
Volantes: Diguinho e Osmar (América) - Diguinho cresceu no momento em que o América mais precisou, enquanto Osmar foi determinante no início do campeonato.
Meias: Gustavo (Sendas) e Geovane (Artsul) - Gustavo foi um dos destaques da surpreendente campanha do Sendas, enquanto Geovane não foi pretendido pelo Vasco à toa.
Atacantes: Alexandro (América) e Rafael Paty (Bonsucesso) - Os artilheiros do campeonato não poderiam ficar de fora na dupla de ataque da seleção, não é?

Técnico: Waguinho Dias (Sendas) - Levou um humilde time do Sendas a lutar pelo acesso até a penúltima rodada do campeonato. Terminou a Série B com dignidade.

Rodada da Terceirona 2009 (29.11)

Definidos os três clubes que sobem para a Série B do Carioca, em 2010: Sampaio Corrêa, Fênix e Rio das Ostras. No 2º jogo da final, o Sampaio Corrêa derrotou o Fênix por 3-0, e ficou com o título. Na decisão por pênaltis, o Rio das Ostras derrotou o Castelo Branco, nos pênaltis, por 8-7, depois de um empate sem gols no tempo normal.


Sampaio Corrêa 3-0 Fênix
Gols:
Leomir, 34 minutos do 1º tempo
Rômulo, 12 minutos do 2º tempo
Elias, 22 minutos do 2º tempo

Sampaio Corrêa: Arthur; Maxwell, Arthur Sanches (Marcelinho), Léo Fumaça e Felipinho; Leomir, Adriano, Léo Silva (Belarmino) e Lucas Siqueira (Léo Marques); Elias e Rômulo. Técnico: Aílton Magalhães.
Fênix: Caio; Murilo, Nenzão, Luan e Arimax; Audren, Bené, Léo Silva (Juninho) e Dinho (Rodriguinho); Rodrigo Calmon (Iago) e Lucas. Técnico: Válter Gomes.



Castelo Branco 0-0 Rio das Ostras (pênaltis: 7-8)

Castelo Branco: Gabriel; Léo Mendonça, Daniel e Michel; Leandro (Gilmar Bala), Hygor, Édson, Renan e Tiago Costa; Carlinhos e Tiago Amaral. Técnico: Paulo César.
Rio das Ostras: Dida; Bruno, Felipe, Diego Guerra e Pará; Vinícius, Isaac, Rômulo (Anderson) e Cuiabá (Juninho); Renan e Pimenta. Técnico: Toninho Gaúcho.



- Artilheiros:

20 gols:
Elias (Sampaio Corrêa)

17 gols:
Tiago Amaral (Castelo Branco)

13 gols:
Rômulo (Sampaio Corrêa)

11 gols:
Lucas (Fênix)

Gols marcados nesta rodada: 3
Média de gols por jogo: 1,50
Total de gols no Campeonato: 360
Média de gols no Campeonato: 2,14

Rodada da Segundona 2009 (28.11)

GRUPO C

E esta foi a última das 18 rodadas da segunda e decisiva fase do Carioca da 2ª Divisão. O América, já campeão, derrotou o Sendas, fora de casa. O Olaria venceu o Riostrense e garantiu a segunda posição. O Goytacaz, que ainda brigava pelo acesso, foi goleado pelo Quissamã. O Nova Iguaçu se despediu com uma vitória sobre a Portuguesa, e o Artsul foi derrotado pelo Bonsucesso.


Quissamã 4-1 Goytacaz
Gols:
Róbson, 16 minutos do 1º tempo (Goytacaz)
Diniz, 26 minutos do 1º tempo (Quissamã)
Cleiton, 40 minutos do 1º tempo (Quissamã)
Danilo, 4 minutos do 2º tempo (Quissamã)
Danilo, 31 minutos do 2º tempo (Quissamã)

Quissamã: Geilson; Fred, Édson, Foleti e Cortês (Diguinho); Amaral, Cleiton, Bruno Reis e Danilo (Adriano); Diniz (Adão) e Fabrício. Técnico: Paulo Henrique Souza.
Goytacaz: Erivélton; Sérgio Gomes (Flávio Pinto), Cadão, Éder e Flávio Medina (Hércules); Bidu, Leandro Leite, Neilor (Schneider) e Gabriel; Jean Sá e Róbson. Técnico: Dário Lourenço.



Olaria 3-1 Riostrense
Gols:
Baiano, 9 minutos do 2º tempo (Riostrense)
Araruama, 16 minutos do 2º tempo (Olaria)
Aleílson, 17 minutos do 2º tempo (Olaria)
Vinícius, 30 minutos do 2º tempo (Olaria)

Olaria: Fernando; Ivan, Thiago Eleutério, Diego e William; David, Araruama, Juninho (Flávio Pará) e Flamel (Renato); Vinícius (Douglas Silva) e Aleílson. Técnico: Amílton Oliveira.
Riostrense: Jéferson; Wellington, Rodrigo, Cavalo e Dieguinho (Weverton); Júnior, Igor, Keko e Toró (Michel Platini); Romarinho (Washington) e Baiano. Técnico: Rubens Filho.


Sendas 1-2 América
Gols:
Da Costa, 11 minutos do 2º tempo (América)
Serginho, 31 minutos do 2º tempo (Sendas)
Alexsandro, 42 minutos do 2º tempo (América)

Sendas: Cléber, Ramos (Adriano), Rafael Donato, Denner e Paulo Vítor; Umberto, Márcio Gomes (Gustavo Corrêa), Serginho (Luis Fernando) e Gustavo; Leandrão e Castro. Técnico: Waguinho Dias.
América: Roberto, Claudemir (Bruno Leite), Daniel Melo, Naílton e Da Costa; Márcio, Junior, Osmar (Léo Itaperuna) e Thiago (Têti); Adriano e Alexandro. Técnico: Lira.


Artsul 0-1 Bonsucesso
Gol: Alan, 22 minutos do 1º tempo

Artsul: Bruno Dias; Jáder, Bruno Marcos, Róbson e Fabiano; Fábio (Talysson), Gean, Maicon e Luan (Mathaus); Ednaldo (Túlio) e Ricardo. Técnico: Rogério Pina.
Bonsucesso: Gustavo; Luciano, Vítor Hugo, Rogério e Antônio Carlos; Pedroso, Bryano (William), Zelito (Marco Aurélio) e Amauri (Andrey); Alan e Rafael Paty. Técnico: Ronald Cabral.


Nova Iguaçu 2-1 Portuguesa
Gols:
Giordano, 9 minutos do 1º tempo (Nova Iguaçu)
Anderson, 15 minutos do 1º tempo (Portuguesa)
Diego, 26 minutos do 2º tempo (Nova Iguaçu)

Nova Iguaçu: Jéferson Moreira; Leonardo, Juan e Jefferson Monteiro; Jeferson Cruz (Diego), Luan, Thiago, Giordano e Jorge (Vinícius); Eberson e William (Filipi). Técnico: Nélson Mourão.
Portuguesa: Douglas; Anderson (Marcelinho), Andrezinho, Márcio Cleick e Alan Fernandes (Carlos Renan); Gullit, Digão, Biúla e Yuri; Gláucio (Orlandinho) e Alex Alves. Técnico: Baiano.



- Artilheiros:

21 gols:
Alexsandro (América)

18 gols:
Rafael Paty (Bonsucesso)

14 gols:
Diguinho (América)
Derley (Angra dos Reis)


Gols marcados nesta rodada: 16
Média de gols por jogo: 3,20
Total de gols no Campeonato: 742
Média de gols no Campeonato: 2,78


- Classificação:

Grupo C
América 41
Olaria 36
----------
Goytacaz 32
Quissamã 29 (Saldo de gols: 10)
Sendas 29 (Saldo de gols: 6)
Artsul 19
Bonsucesso 17
Nova Iguaçu 16
Portuguesa 15
Riostrense 7 *

* Perdeu 6 pontos no STJD, por causa do abandono de campo, na partida contra o Olaria.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Rio das Ostras elimina Castelo, e sobe para a Série B

Pimenta, do Rio das Ostras, vai para cima da marcação de Daniel, do Castelo Branco.
(Foto: André Luiz Pereira Nunes)


Gabriel Andrezo
(Em Bangu - RJ)

A torcida do Castelo Branco preparou a festa, praticamente no quintal de casa, o Estádio de Moça Bonita. Mas, após uma dramática decisão por pênaltis, o Rio das Ostras foi quem saiu de lá com a vaga na Série B de 2010. O zero-a-zero nos 90 minutos teve lances de perigo, pênalti não marcado... todas as características de uma grande decisão.

O JOGO
Castelo e ROFC fizeram um jogo feio no primeiro tempo. A etapa inicial foi sem muitos lances de emoção. Os dois times erravam muitos passes, e não conseguiam dar continudade a suas jogadas. O único lance realmente perigoso aconteceu aos 36, quando Cuiabá, do Rio das Ostras, bateu cruzado, da esquerda da área, e a bola passou na frente do gol de Gabriel.

No 2º tempo, o jogo melhorou bastante. Logo no primeiro minuto, Tiago Amaral, do Castelo Branco, subiu de cabeça, e marcou, mas o juiz anulou o tento, marcando falta de Amaral sobre o zagueiro. Aos 11, Carlinhos levou perigo, pelo Castelo, mais uma vez, mas chutou no meio, para tranquila defesa de Dida. Aos 14, o Castelo perdeu a grande chance do jogo: Carlinhos recebeu livre de Édson, pelo meio, mas chutou por cima do gol de Dida, perdendo gol feito.

Minutos depois, os torcedores reclamaram de pênalti sobre Tiago Amaral, não marcado pelo árbitro. Aos 38, nova chegada do Castelo: Tiago Amaral cruzou da esquerda, Felipe cortou mal, e Dida teve de defender em cima da linha, quase gol contra. Aos 43, na última chance dos castelenses, Gilmar Bala bateu córner da direita, e no bate-rebate, a defesa do Rio das Ostras salvou em cima da linha.

OS PÊNALTIS
Fim dos noventa minutos. Como o primeiro jogo havia terminado em outro 0 a 0, decisão por pênaltis. A série começou com o ROFC. Felipe bateu, e Gabriel defendeu para o Castelo. Festa da torcida tricolor de Realengo. Nas cobranças que se seguiram, Carlinhos, Mendonça, Gilmar Bala e Renan converteram para o Castelo. Para o Rio das Ostras, marcaram Renan, o goleiro Dida, Bruno e Pimenta. Na última cobrança do Castelo, que poderia ser a da vitória, o artilheiro Tiago Amaral chutou, mas Dida pegou.

Nas séries alternadas, o ROFC converteu com Juninho, Pará e Vinícius. Do lado tricolor, Hygor, Daniel e Tiago Costa marcaram. Na nona série, Anderson marcou para o Rio das Ostras, mas Michel perdeu para o Castelo, Dida defendeu. Fim de jogo, 8 a 7 para os visitantes, e a vaga na Série B de 2010.


Castelo Branco 0-0 Rio das Ostras (pênaltis: 7-8)

Árbitro: Uberlan de Souza Vasconcelos
Assistentes: Mauro Francisco de Souza e Iurimar Rocha de Souza.
Público: 400 pagantes | Renda: R$ 1.800,00

Cartões amarelos:
ROFC: Pará e Dida.

Castelo Branco: Gabriel; Léo Mendonça, Daniel e Michel; Leandro (Gilmar Bala), Hygor, Édson, Renan e Tiago Costa; Carlinhos e Tiago Amaral. Técnico: Paulo César.
Rio das Ostras: Dida; Bruno, Felipe, Diego Guerra e Pará; Vinícius, Isaac, Rômulo (Anderson) e Cuiabá (Juninho); Renan e Pimenta. Técnico: Toninho Gaúcho.

Sampaio Corrêa é o campeão da Terceirona

Jogadores do Sampaio Corrêa rezam após o fim do jogo. Clube de Bacaxá é o campeão da Série C do Campeonato Carioca de 2009.
(Foto: Paulo Roberto Rodrigues)


* (do Futebol Estranho)

Vitor Costa *

Com mais uma vitória para cima do Fênix, o Sampaio Corrêa garantiu neste domingo o título da Série C do Campeonato Carioca de 2009. O time de Saquarema venceu por 3 a 0, gols de Leomir, Rômulo e Elias e garantiu a conquista inédita da Terceira Divisão Estadual. Ambas as equipes garantiram o acesso. Confira como foi a partida.

O JOGO
Jogando novamente na Arena Guanabara, em Araruama, já que o estádio em que mandou os seus jogos, o Eucy Rezende, em Saquarema, está em obras, o Sampaio Corrêa entrou em campo com uma vantagem confortável. Isso não desmotivou a equipe, que disputou como se não tivesse qualquer vantagem, indo com tudo para o ataque.

Logo aos três minutos, Felipinho foi lançado por Elias, mas chutou para fora. Cinco minutos depois, um susto: a primeira chegada do Fênix. Lucas cobrou falta, mas Arthur estava atento e praticou a defesa. Aos poucos, o Fênix, que precisava do resultado, ia chegando e levando perigo ao gol de Arthur, que quase sofreu o primeiro gol em chute de Rodrigo Calmon, mas a bola bateu na trave. Entretanto, sem fôlego, o Fênix acabou levando o gol em um contra-ataque, aos 34 minutos. Elias lançou Leomir que teve tranquilidade para dominar e tirar de Caio: Sampaio Corrêa 1 a 0 e o título praticamente garantido.

Na segunda etapa, o time de Barra Mansa precisava de nada menos que quatro gols para levar para os pênaltis. Não restou outra alternativa se não se lançar completamente para o ataque, e foi o que aconteceu. A iniciativa acabou deixando espaços na defesa, e o Sampaio Corrêa aproveitou para marcar o segundo. Leomir cruzou para Rômulo, que fez 2 a 0.

Aos 22 minutos, a cartada final. Elias aproveitou rebote do goleiro, após chute de Maxwell, e fechou o caixão do Fênix: Sampaio Corrêa, campeão da Série C do Campeonato Carioca de 2009, 3 a 0.


Sampaio Corrêa 3-0 Fênix


Árbitro: Daniel de Souza Macedo
Assistentes: Diogo Carvalho Silva e Leonan Cardoso Berute
Público: 430 pagantes | Renda: R$ 1.800,00

Cartões amarelos:
SCFE: Arthur Sanches, Leomir e Adriano.
FEN: Audren, Bené, Dinho e Juninho.


Sampaio Corrêa: Arthur, Maxwell, Arthur Sanches (Marcelinho), Léo Fumaça e Felipinho; Leomir, Adriano, Léo Silva (Belarmino) e Lucas Siqueira (Léo Marques); Elias e Rômulo. Técnico: Aílton Magalhães.
Fênix: Caio, Murilo, Nenzão, Luan e Arimax; Audren, Bené, Léo Silva (Juninho) e Dinho (Rodriguinho); Rodrigo Calmon (Iago) e Lucas. Técnico: Valtinho.

Goytacaz cai diante do Quissamã: 4 a 1

Neilor, do Goytacaz, tenta dividir bola com defensor do Quissamã.
(Foto: Ururau)


* (do Futebol Estranho)


Vitor Costa *

Nem parecia que o Goytacaz ainda tinha chances de acesso. Mostrando um futebol melancólico, o Goytacaz foi goleado pelo Quissamã, que apenas cumpria tabela, por 4 a 1, e vai jogar novamente a Segundona Carioca em 2010. Confira como foi a partida no estádio Carneirão.

O JOGO
Com o nervosismo tomando conta desde o início da partida, o Goytacaz errava muitos passes e sentia na pele a obrigação de ganhar para continuar sonhando. Enquanto isso, o Quissamã, sem qualquer pressão e já eliminado do campeonato, apenas tocava a bola e esperava o melhor momento para fechar bem o campeonato.

Contudo, o Goytacaz acabou saindo na frente em um erro do adversário. Após um passe errado no meio campo, Róbson recebeu de Jean Sá e só teve o trabalho de colocar, com categoria, no canto de Geilson: Goyta 1 a 0.

A partir daí, acabou o futebol do Goytacaz na partida. Como o Olaria empatava o seu jogo, a obrigação de segurar o resultado era ainda maior, o que fez o alvianil campista recuar e o Quissamã começar a gostar do jogo. Foi assim que, aos 26 minutos, Fred cruzou para Diniz que completou para o gol, empatando o jogo: 1 a 1.

Aos 40, a virada do Quissamã. Após cruzamento pela direita, Cleiton botou pra dentro e virou o jogo: 2 a 1. A pressão dos donos da casa continuava e, aos 43, marcou o terceiro, mas o gol foi anulado por falta cometida pelo atacante do Quissa.

Na segunda etapa, nada mudou, e o Quissamã continuava explorando o nervosismo do Goytacaz, principalmente depois da notícia que o Riostrense vencia por 1 a 0. A equipe da casa se empolgou e ampliou a sua vantagem logo aos quatro minutos do segundo tempo: Danilo recebeu cruzamento pela esquerda e marcou o terceiro, que praticamente acabou com as forças do Goytacaz.

Com a virada do Olaria na Rua Bariri, o Goytacaz desistiu do jogo e ainda levou o quarto gol. Danilo recebeu sozinho, sem qualquer marcação, e completou para o fundo das redes, fechando o caixão do Goytacaz: 4 a 1. A apatia da atuação do Goytacaz era tanta que a torcida, insatisfeita, começou a atirar objetos no campo, desde camisas, garrafas de água, chinelos até um tijolo. O mais bizarro aconteceu alguns minutos depois quando um surdo (instrumento musical) também foi atirado no campo de jogo. Com o caixão já fechado e com a notícia que o Olaria estava vencendo, restou aos dois times tocar a bola e esperar o final do jogo, para revolta dos torcedores.


Quissamã 4-1 Goytacaz

Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira
Assistentes: Wagner de Almeida e Ralph Coutinho
Público: 228 pagantes | Renda: R$ 2.650,00

Cartões amarelos:
GOY: Leandro Leite e Jean Sá.

Quissamã: Geilson; Fred, Édson, Foleti e Cortês (Diguinho); Amaral, Cleiton, Bruno Reis e Danilo (Adriano); Diniz (Adão) e Fabrício. Técnico: Paulo Henrique Souza.
Goytacaz: Erivélton; Sérgio Gomes (Flávio Pinto), Cadão, Éder e Flávio Medina (Hércules); Bidu, Leandro Leite, Neilor (Schneider) e Gabriel; Jean Sá e Róbson. Técnico: Dário Lourenço.

De virada, Olaria garante retorno à Série A

Equipe do Olaria posa antes do jogo contra o Riostrense.
(Foto: Divulgação)


Gabriel Andrezo

(Em Olaria - RJ)

O Olaria está de volta à 1ª Divisão do Campeonato Carioca. Depois de levar um susto, em plena Rua Bariri, o Alvianil derrotou o Riostrense por 3 a 1, e se garantiu na elite do futebol do Rio de Janeiro. O Olaria não disputava a Primeirona desde 2005.

O JOGO
O Olaria começou melhor, e quase marcou logo aos 2 minutos. Ivan cruzou da direita, mas Vinícius chegou atrasado, quase desviando a bola para o gol. Aos 16, Aleílson tocou para Juninho, que bateu rasteiro, para defesa do goleiro Jéferson. Aleílson, mais uma vez, levou perigo, aos 17: bateu da entrada da área, mas a bola passou apenas à esquerda.

O Riostrense também assustou, aos 22. Baiano chutou, a bola passou à direita do gol de Fernando. Aos 24, resposta dos donos da casa: Juninho teve a chance mais clara até o momento, mas seu chute foi defendido por Jéferson. Aos 31, outro grande momento do Olaria: William chutou forte, de fora da área, mas a bola explodiu na trave esquerda do goleiro do Riostrense.

No intervalo, o clima na Bariri era de alguma tensão, já que o Goytacaz vencia o Quissamã, resultado que poderia eliminar o Olaria. Na etapa final, o medo dos torcedores que foram à Bariri virou realidade: após uma confusão na área, Baiano girou e bateu, para abrir o placar para o Riostrense, aos 9 minutos.

O torcedor se calou, mas os donos da casa logo começaram sua reação. Aos 10, Flávio Pará, que acabara de entrar no lugar de Juninho, fez fila pela esquerda, mas chutou em cima de Jéferson. Mas, aos 16, não houve jeito: Aleílson fez boa jogada pela esquerda, foi até a linha de fundo e cruzou para Araruama, que apenas desviou para o gol, empatando a partida.

A alegria era grande, mas ainda vinha mais por aí: no minuto seguinte, bate-rebate na área do Riostrense, e Aleílson bateu na saída do goleiro, virando o jogo. Festa e alívio na Bariri. A vitória colocava o Olaria na Série A. Aos 23, Vinícius quase fez um golaço de falta, mas Jéferson defendou milagrosamente, no ângulo. No lance seguinte, Renato bateu escanteio, e Aleílson cabeceou, obrigando Jéferson a operar outro milagre.

Flávio Pará teve duas boas chances, aos 25 e 27 minutos, mas desperdiçou as duas. Renato, aos 28, quis driblar o goleiro, quando estava livre, mas acabou perdendo a bola. Apesar disso, o terceiro gol sairia aos 30. Renato tocou para Vinícius que, do bico esquerdo da grande área, soltou uma bomba no ângulo esquerdo de Jéferson. A bola bateu ainda na trave antes de entrar, um golaço. 3 a 1, e o retorno estava garantido.

Aos 40, quase um outro golaço do Olaria: Douglas Silva, da intermediária, viu o goleiro adiantado, e tocou por cima, mas a bola bateu no travessão. Dali até o fim do jogo, foi só tocar a bola. No apito final, muita festa no Mourão Filho. Invasão de campo por parte dos torcedores, festa da bateria da Imperatriz Leopoldinense, escola de samba da região, no pátio do clube, e cerveja liberada para todos os presentes. Jogadores e torcedores se confraternizaram numa grande comemoração: o Olaria está de volta à Série A do Campeonato Carioca.


Olaria 3-1 Riostrense

Árbitro: Luiz Antônio Silva dos Santos
Assistentes: Ediney Guerreiro Mascarenhas e Marco Aurélio Pessanha.
Público: 887 pagantes | Renda: R$ 6.285,00

Cartões amarelos:
OAC: Vinícius e Thiago Eleutério.

Olaria: Fernando; Ivan, Thiago Eleutério, Diego e William; David, Araruama, Juninho (Flávio Pará) e Flamel (Renato); Vinícius (Douglas Silva) e Aleílson. Técnico: Amílton Oliveira.
Riostrense: Jéferson; Wellington, Rodrigo, Cavalo e Dieguinho (Weverton); Júnior, Igor, Keko e Toró (Michel Platini); Romarinho (Washington) e Baiano. Técnico: Rubens Filho.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Rodada da Segundona 2009 (25.11)

GRUPO C

Foi a penúltima rodada, e quase tudo está definido. Nesta rodada, o América garantiu o título, ao vencer o Artsul. O Goytacaz venceu o Olaria, e estes são os únicos times que ainda seguem na briga pelo acesso. O Sendas empatou com o Riostrense, e não sobe mais. Em jogos de eliminados, Portuguesa e Quissamã ficaram no empate, e o Bonsucesso perdeu em casa para o Nova Iguaçu. O Olaria pode conquistar o acesso na última rodada, se vencer. Em caso de tropeço olariense, o Goytacaz é quem garante o acesso, também com uma vitória.


Portuguesa 1-1 Quissamã
Gols:
Yuri, 15 minutos do 1º tempo (Portuguesa)
Édson, 18 minutos do 2º tempo (Quissamã)

Portuguesa: Douglas; Renan, Andrezinho, Márcio Cleick e Alan Fernandes; Gullit, Beto, Yuri (Noel) e Biúla (Orlandinho); Gláucio e Alex Alves (Anderson). Técnico: Baiano.
Quissamã: Geílson; Roberto, Édson, Jádson e Cortês; Amaral (Fred), Cleiton, Bruno Reis e Danilo; Adão (Diniz) e Fabrício. Técnico: Paulo Henrique Souza.


Goytacaz 1-0 Olaria
Gol: Róbson, 2 minutos do 2º tempo.

Goytacaz: Erivelton; Flávio Medina, Éder, Hamilton e João Carlos; Marcio, Flávio Santos, Leandro Leite e Gabriel; Jean Sá e Róbson. Técnico: Dário Lourenço.
Olaria: Fernando; William, Diego, Tinoco e Calisto; David, Juninho, Araruama e Flamel; Aleílson e Cacá. Técnico: Amilton Oliveira.


Riostrense 3-3 Sendas
Gols:
Leandrão, 15 minutos do 1º tempo (Sendas)
Romarinho, 23 minutos do 1º tempo (Riostrense)
Leandrão, 37 minutos do 1º tempo (Sendas)
Tiago Ramos, 16 minutos do 2º tempo (Sendas)
Romarinho, 26 minutos do 2º tempo (Riostrense)
Carlos André, 47 minutos do 2º tempo (Riostrense)

Riostrense: Jéferson; Wellington, Lacraia, Pedro Costa (Weverton) e Dieguinho (Michel Platini); Júnior, Igor, Keko e Washington (Fabiano); Romarinho e Carlos André. Técnico: Rubens Filho.
Sendas: Vinícius; Tiago Ramos, Rafael Donato, Emerson e Paulo Vítor; Umberto, Márcio Gomes, Serginho (Luís Fernando) e Gustavo; Gustavo Corrêa (Renan) e Leandrão (Denílson). Técnico: Waguinho Dias.


Bonsucesso 1-3 Nova Iguaçu
Gols:
Filipinho, 10 minutos do 2º tempo (Nova Iguaçu)
Giordano, 14 minutos do 2º tempo (Nova Iguaçu)
Lukian, 16 minutos do 2º tempo (Nova Iguaçu)
Rafael Paty, 43 minutos do 2º tempo (Bonsucesso)

Bonsucesso: Gustavo; Luciano Santos, Vítor Hugo (Bryano), Rogério e Ratinho; Alex Sassá, Pedroso, Bruninho (Andrey) e Zelito (Júnior); Alan e Rafael Paty. Técnico: Ronald Cabral.
Nova Iguaçu: Jefferson Moreira; Juan, Matheus e Jéferson Monteiro; Filipinho, Luan (Jefferson Cruz), Thiago, Uallace (Gláuber) e Amarildo; Lukian e Filipe (Giordano). Técnico: Nelson Mourão.


América 2-0 Artsul
Gols:
Ciro, 19 minutos do 1º tempo
Ciro, 3 minutos do 2º tempo

América: Roberto; Claudemir, Ciro, Naílton e Gérson; Márcio (Da Costa), Júnior, Diguinho e Thiago (Têti); Adriano (Romário) e Alexsandro. Técnico: Lira.
Artsul: Márcio; Jáder, Diogo, Róbson e Fabiano; Gean, Vinícius, Maicon (Túlio) e Diego Cocada (Bruno Marcos); Geovane e Ricardo (Luan). Técnico: Rogério Pina.



- Artilheiros:

20 gols:
Alexsandro (América)

18 gols:
Rafael Paty (Bonsucesso)

14 gols:
Diguinho (América)
Derley (Angra dos Reis)


Gols marcados nesta rodada: 15
Média de gols por jogo: 3,00
Total de gols no Campeonato: 726
Média de gols no Campeonato: 2,77


- Classificação:

Grupo C
América 38 (campeão)
Olaria 33
----------
Goytacaz 32
Sendas 29
Quissamã 26
Artsul 19
Portuguesa 15
Bonsucesso 14
Nova Iguaçu 13
Riostrense 7 *

* Perdeu 6 pontos no STJD, por causa do abandono de campo, na partida contra o Olaria.


- Próximos jogos:
(28 de novembro, 16:00)

- Grupo C (18ª rodada):
Quissamã x Goytacaz, Estádio Carneirão, Quissamã.
Olaria x Riostrense, Estádio da Rua Bariri, Olaria.
Sendas x América, Estádio Arthur Sendas, São João de Meriti.
Artsul x Bonsucesso, Estádio de Moça Bonita, Bangu.
Nova Iguaçu x Portuguesa, Estádio Jânio de Moraes, Nova Iguaçu.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Depois de 27 anos, o grito de Campeão

Romário é carregado em triunfo pela torcida, após o título.
(Foto: Gabriel Andrezo)


Gabriel Andrezo

(Em Mesquita - RJ)

O torcedor do América passou 27 anos por um longo jejum. Quase três décadas sem levantar uma taça, sem gritar "é campeão". Mas na noite desta quarta (25), a torcida americana viu a apoteótica conquista de seu clube do coração. O América é o campeão estadual da Série B em 2009. O Mecão venceu o Artsul, em Édson Passos, por 2 a 0. Ciro foi o herói, marcando os dois gols do título. E, para completar a festa, ainda teve Romário em campo, por 25 minutos.

O JOGO
A chuva que caiu antes do jogo em Édson Passos afastou, é bem verdade, alguns torcedores do estádio. Mas nem isso impediu que os americanos fizessem uma bela festa em homenagem ao time. A derrota do Olaria para o Goytacaz, mais cedo, deixava o América a apenas uma vitória do tão sonhado título.

O jogo começou nervoso. Os jogadores do América pareciam nervosos no início da partida, e erravam bastante. Mas o primeiro lance de perigo foi dos donos da casa. Aos 12, Alexsandro deixou Fabiano para trás, entrou na área, mas chutou por cima do gol.

Mas a festa estava para começar: aos 19, Diguinho cruzou da esquerda, Ciro subiu mais alto que todo mundo, e cabeceou no canto esquerdo de Márcio: 1 a 0 América. Festa de Romário, que estava no banco. E festa da torcida, que já soltava o grito de "É campeão".

Júnior levou novo perigo aos 25, batendo da entrada da área, à esquerda do goleiro Márcio. As coisas melhoraram para o América aos 32, quando Diogo, do Artsul, fez falta dura em Alexsandro. Como já tinha o cartão amarelo, foi para o chuveiro. Por incrível que pareça, o Artsul acabou levando mais perigo enquanto jogou com um a menos.

Aos 37, Diego Cocada bateu falta por cima do gol. Aos 45, Cocada cruzou, Róbson cabeceou, e Roberto foi obrigado a desviar para escanteio. No minuto seguinte, outra vez o perigoso Cocada chutou; a bola bateu no gramado molhado, e Roberto bateu roupa. Na sobra, Geovane acertou o travessão, assustando a massa presente no Giulite Coutinho.

No intervalo, a bateria da Beija-Flor de Nilópolis animava a torcida, ainda baqueada com o quase gol dos visitantes. Mas na segunda etapa, o América resolveu a parada sem demora. Já com 1 minuto, Thiago chutou bem, e Márcio fez bela defesa. Em seguida, Gérson cruzou da esquerda, e Ciro, outra vez, cabeceou, desta vez à queima-roupa, inapelável para Márcio: 2 a 0, e nova festa.

O Artsul chegou assustando aos 17: Luan ganhou pelo meio, e lançou para Gean, que bateu por cima. Aos 19, o Artsul perdeu mais um jogador, expulso. Geovane fez falta violenta em Júnior, e foi direto para a rua, apesar dos protestos.

Depois do tempo técnico, veio a consagração: Romário entrou em campo no lugar de Adriano, acompanhado por Tia Ruth, torcedora-símbolo do América, e sob os aplausos de todos os presentes no estádio. Já em seu primeiro toque na bola, comemoração. A festa estava quase completa.

Aos 28, Romário mostrou que, mesmo aos 43 anos, ainda sabe muito de futebol. Vendo Márcio adiantado, arriscou bater por cobertura, mas a bola passou apenas perto do travessão. Minutos depois, o mesmo camisa 11 bateu, dentro da área, mas em cima do zagueiro, em sua melhor chance.

Daí até o apito final, foi só esperar. Quando Wagner Nascimento pediu a bola, o Giulite Coutinho virou uma grande festa rubra. A torcida invadiu o gramado, e carregou Romário nos braços, com o troféu nas mãos. A espera tinha acabado, o América voltava a ser campeão. No meio da histeria, o goleiro Roberto, entusiasmado, deu uma declaração, no mínimo, inusitada, para não dizer hilária: "Agora é só comemorar! Vou ficar uns três dias bêbado".

Romário foi cercado pela imprensa, saudou os torcedores que permaneciam na arquibancada, enfim, foi a grande vedete da festa. Torcedores ilustres como José Trajano, estavam no gramado, também celebrando o momento histórico.

O zagueiro Ciro, autor dos gols do título, falou sobre a conquista: "Tive a felicidade de marcar os gols, mas o grupo todo está de parabéns. É o trabalho de um ano inteiro, e que deu certo".

Diguinho, vice-artilheiro do time, disse que pretende ficar para 2010: "Neste meu primeiro ano como profissional, vivi grandes momentos, como esse. Se depender de mim, fico no América para o ano que vem, aqui aprendi muita coisa".

O jornalista Marcelo Cardoso, americano fanático, era um dos mais emocionados. Em campo, falou sobre o momento do América: "Tivemos que ir até o fundo do poço, para podermos nos reerguer. Foram muitos anos de sofrimento, mas hoje voltamos a ganhar um título. Conseguimos trazer o Romário, que acreditou no projeto. Nosso hino diz: 'América, unido vencerás', e todos aqui se uniram, para fazer o América campeão. É um momento indescritível".

Marcelo, otimista, ainda profetizou: "Podem me cobrar, e anotem o dia em que digo isso, este 25 de novembro de 2009: no ano que vem, o América vai entrar na briga pelo título, podem ter certeza".

Se o América vai mesmo brigar pelo título da Série A no próximo ano, ainda não podemos saber. Mas, hoje, o torcedor americano só quer saber de festejar. A longa espera finalmente terminou, e a taça vai para Giulite Coutinho. A festa americana não tem hora para terminar.


América 2-0 Artsul

Árbitro: Wagner dos Santos Nascimento.
Assistentes: Vinícius da Vitória Nascimento e Silbert Faria Sisquim.

Cartões amarelos:
AME: Ciro, Márcio, Gérson e Diguinho.
ART: Diogo.
Cartões vermelhos:
ART: Diogo e Geovane.

América: Roberto; Claudemir, Ciro, Naílton e Gérson; Márcio (Da Costa), Júnior, Diguinho e Thiago (Têti); Adriano (Romário) e Alexsandro. Técnico: Lira.
Artsul: Márcio; Jáder, Diogo, Róbson e Fabiano; Gean, Vinícius, Maicon (Túlio) e Diego Cocada (Bruno Marcos); Geovane e Ricardo (Luan). Técnico: Rogério Pina.

  • Outros resultados:
- Grupo C (17ª rodada):
Riostrense 3-3 Sendas
Portuguesa 1-1 Quissamã
Bonsucesso 1-3 Nova Iguaçu
Goytacaz 1-0 Olaria