Menu - Clubes

1ª Divisão: América - Americano - Bangu - Boavista - Duque de Caxias - Friburguense - Macaé - Madureira - Olaria - Resende - Tigres - Volta Redonda
2ª Divisão: Angra dos Reis - Artsul - Bonsucesso - Cabofriense - Céres - CFZ - Fênix - Goytacaz - Itaperuna - Mesquita - Nova Iguaçu - Portuguesa - Profute - Quissamã - Rio das Ostras - Sampaio Corrêa - São Cristóvão - Sendas
3ª Divisão: AD Itaboraí - América de Três Rios - Atlético Rio - Barcelona - Barra Mansa - Bela Vista - Bréscia - Campo Grande - Canto do Rio - Castelo Branco - CF Rio de Janeiro - Duquecaxiense - Esprof - Futuro Bem Próximo - Heliópolis - Juventus - Kaiserburg - Leme - Mangaratibense - Marinho - Nilópolis - Nova Cidade - Paraíba do Sul - Rio-São Paulo - Associação Riostrense - Rubro - São João da Barra - Serra Macaense - Tanguá - Três Rios - União Central - Vassouras - Villa Rio

- Licenciados:
2ª Divisão: Aperibeense - Cardoso Moreira - Estácio - Floresta - Guanabara - Miguel Couto - Rio Branco - Teresópolis
3ª Divisão: Arraial do Cabo - Casimiro de Abreu - Condor - Deportivo La Coruña Brasil - Entrerriense - Italva - Paduano - Real Angra - Rio Bonito - Riostrense EC - Santa Cruz - São José - Semeando Cidadania - Serrano - Tomazinho - União de Marechal Hermes - Várzea
Outros: Anchieta - Apollo - Barra (Teresópolis) - Barra da Tijuca - Bayer - Cachoeiras - Central (Barra do Piraí) - Coelho da Rocha - Colúmbia - Cosmos - Diana - Everest - Faissal - Iguaçu - Japeri - Lucas - Maricá - Miguel de Vassouras - Nova Friburgo - Pavunense - EC Resende - Royal - Rodoviário - Saquarema - Teresópolis EC - Tupy (Paracambi) - União Nacional - Vera Cruz

quinta-feira, 25 de março de 2010

Na raça, União Central vira para cima do Rio de Janeiro

Jhonny Barros comemora seu gol, à altura, o do empate do União Central. Equipe conquistou virada heróica nos minutos finais
(Foto: Gabriel Andrezo)


Gabriel Andrezo

(Em Olaria - RJ)

Teve expulsão, confusão, golaço, discussão, e até lágrimas mesmo na jornada desta manhã, na Rua Bariri. Pela Série C do Carioca, o União Central venceu o CF Rio de Janeiro, de virada, por 2-1, e conquistou a liderança de seu grupo. Foi um jogo pegado, e nem mesmo o escaldante sol de Olaria foi capaz de desanimar os que estavam em campo.

O JOGO
A partida começou quase meia-hora atrasada, por falta de policiamento. Quando a bola rolou, o Rio de Janeiro foi melhor. Logo aos três minutos, Marino entrou livre pela esquerda, e bateu cruzado, mas o goleiro Ivan, do União Central, fez belíssima defesa. Aos 14, foi a vez do União Central levar perigo, quando Fabrício cruzou, e Clei jogou para escanteio, já que a bola tomava o rumo do gol.

Os jogadores do União Central demonstravam nervosismo. O goleiro Ivan discutia constantemente com os companheiros, cobrando os mesmos pelas falhas de posicionamento. Durante o tempo técnico, Ivan e Tiago Guedes discutiram mais rispidamente, e o técnico Marcelo Melo ameaçou tirar os dois de campo. O capitão do UCFC, Dedeco, ainda tentou apaziguar a situação, lembrando aos jogadores sobre as dificuldades vividas pelos atletas: "Olhem só pra todos os problemas que a gente tá passando".

O Rio de Janeiro arriscava de longe nas finalizações, mas sem tanto perigo. Até que, aos 38, o Rio de Janeiro se aproveitou do descontrole emocional do time azul e amarelo, e marcou o 1-0. Após um escanteio da esquerda, Heraldo subiu de cabeça, mas a bola bateu no travessão. No rebote, Vilmar mandou para a rede. Em seguida, Tiago Guedes, volante do União, escapou com sorte de uma expulsão após uma dura entrada sobre o meia adversário Marquinhos.

No segundo tempo, o União Central mudou totalmente seu esquema de jogo. O técnico Marcelo Melo fez três mudanças de uma vez, colocando em campo Renan Paulista, Eron e Chuck. As mudanças fariam efeito ao longo do jogo. Mas o que chamou a atenção foi a atitude do treinador em apoiar e motivar efusivamente seu atacante, Jhonny Barros. Ao que tudo indica, as discussões do primeiro tempo foram transferidas para o vestiário, e o centroavante foi um dos mais cobrados. Marcelo Melo fez questão de demonstrar sua confiança em Jhonny, bem como seus companheiros mais jovens.

A história do jogo começou a mudar logo no começo, quando Chuck entrou pela esquerda da área, e foi atingido duramente por Heraldo, zagueiro do Rio de Janeiro. O juiz não teve dúvidas, e mostrou o cartão vermelho diretamente, deixando o clube mageense com apenas dez em campo. na cobrança, Fabrício bateu, mas Clei fez linda defesa, evitando o empate. Mas a pressão auriazul continuava, e surtiu efeito aos 9 minutos: Dedeco entrou pela esquerda, e cruzou para a área, onde Jhonny Barros (ele mesmo, o que havia recebido o voto de confiança do técnico) não deixou por menos e mandou para as redes, empatando o jogo.

O Rio de Janeiro quase marcou no minuto seguinte, mas João Moreno chutou fraquinho, após cruzamento de Davidson. O União voltou a atacar, novamente com Chuck. O jovem atacante entrou pela esquerda, cortou para o meio, e obrigou Clei a mais uma grande defesa. Aos 21, o mesmo Chuck, agora na direita, cruzou para a área, e Vilmar quase marcou seu segundo gol no jogo, mas desta vez seria contra.

O União perdeu um atleta expulso, o zagueiro Raphael Peri, que recebeu o segundo amarelo após uma falta no meio campo. Mas, em seguida, o UCFC recuperaria a vantagem numérica, quando o lateral Silva, do CFRJ também foi advertido pela segunda vez. Com dez em campo, contra nove dos adversários, o União chegou ao gol da vitória: Eron bateu forte, da entrada da área, e fez um golaço, sem chances para Clei.

No finalzinho, um princípio de confusão deu mais uma pitada de drama na partida. Chuck, do União, pegou a bola pela esquerda, e ficou fazendo firula. Até ser atingido intencionalmente pelo zagueiro adversário Luciano, que só levou amarelo. Um empurra-empurra, alguns xingamentos, mas nada demais. A vitória era mesmo do União, por 2-1, na raça. Jhonny Barros, autor do gol de empate da equipe, se emocionou e foi ás lágrimas ao fim do jogo, tendo de ser amparado pelo treinador, que também chorava muito, bem como vários atletas do União.

"A gente é muito cobrado, sofre muito. Mas os resultados têm que vir aqui dentro do campo. Se a gente não trabalhar, não ganha", desabafou o camisa 9, que procurou minimizar a discussão no vestiário: "Não foi nada demais. Tudo que aconteceu foi uma cobrança entre nós mesmos, pelas nossas falhas". Já o meia Eron, mais tranquilo, falou sobre a superação da equipe: "Trabalhamos a semana toda para sair daqui com a vitória, temos que dar o gás com menos um, ou menos dois, do jeito que for. Foi uma vitória importante até pra que saíssemos líderes daqui".

O treinador Marcelo Melo era o mais emocionado. Comandante da equipe desde o ano passado, quando conquistou uma posição de destaque na Série C, Marcelo abraçou a cada um de seus jogadores, inclusive o zagueiro Zapponi, mais um dos que não segurou a emoção. "Esses caras merecem, trabalham duro, sofrem muito... É mais do que merecida essa vitória. É uma vitória da raça e da superação, é uma vitória da família União Central, pode ter certeza disso", disse, às lágrimas.


Rio de Janeiro 1-2 União Central

Estádio: Mourão Filho (Rua Bariri), Olaria.
Árbitro: Carlos Raphael Torres
Assistentes: Antônio Hélio Lima da Silva e Thales Algebaile Bondim

Cartões amarelos:
CFRJ: Davidson e Luciano
UCFC: Rodrigo Peri, Tiago Guedes, Rui, Eron e Chuck.
Cartões vermelhos:
CFRJ: Heraldo e Silva
UCFC: Rodrigo Peri

Rio de Janeiro: Cley; Davidson, Vilmar, Heraldo e Silva; Ribeiro, Carlinhos (Luciano), Bruno Lucas e Marquinhos (Luiz Carlos); Marino (Diego) e João Moreno. Técnico: Jorge Silveira.
União Central: Ivan Márcio; Fabrício, Rodrigo Peri, Zapponi e Léo Pereira (Renan Paulista); Tiago Lino, Vitor Hugo (Eron), Tiago Guedes e Dedeco; Rui (Chuck) e Jhonny Barros. Técnico: Marcelo Melo.

Um comentário:

murilo disse...

meu primo é fodastico''